Resultado da Semifinal do Campeonato Baiano 2014

Resultado

Place Name                     Feder Rtg  Loc  Score Wins Berg. M-Buch. Buch. Progr.

 1-2  Williem, Barreto               1970 2345 4        3 12.25    10.0  15.5   13.5
      Remulo, Aguiar                 1950 2430 4        3 11.75     9.5  15.5   12.5
 3-4  Izaias, Almeida                1710 2165 3.5      3  9.75     9.0  15.0   10.0
      Clayton, Marques               1821 2274 3.5      2  9.75    10.5  15.0   12.0
 5-8  Maicon, Moreira                     2117 3        3  6.00     8.5  13.0   11.0
      Marcelo, Paes                       2063 3        3  6.00     7.5  11.5    7.0
      Cristiano, Libarino                 2178 3        3  4.00     5.0   9.5    9.0
      Carmela, Scipioni                   1992 3        2  4.00     7.5  12.5    6.0
9-11  José Vivaldo, Caires                2072 2        2  3.00     7.5  12.0    7.0
      Michel, Paul Bernards               2102 2        1  1.00     8.0  12.5    3.0
      Rai, Silva Souza                    1954 2        1  1.00     7.5  11.0    5.0
12-13 Ramon, Silva Souza                  1930 1        0  0.00     8.5  13.0    4.0
      Italo, Alves de Oliveira                 1        0  0.00     7.5  12.5    5.0

I Memorial Gerson Villas Boas

Resultado

Place Name                  Feder Rtg Loc  Score Wins Berg. M-Buch. Buch. Progr.

  1   Romulo, Aguiar                  2345 5.5      5 19.00    15.5  23.0   19.5
  2   Remulo, Aguar                   2424 5        4 18.50    15.0  23.5   19.0
  3   Evandro, Batista                2294 4.5      4 17.00    16.0  24.5   16.5
 4-7  João, Marlon                    2047 4        4 12.00    13.5  21.5   15.0
      Isaac, Silva                    2046 4        4  9.00    11.0  16.5   12.0
      Marcelo, Paes                   2032 4        4  9.00    11.0  16.5   12.0
      Cristiano, Libarino             2188 4        3 10.25    11.0  18.5   15.5
8-10  Alan, Aguiar                    2188 3.5      3 10.50    14.0  21.5   13.5
      Ravilon, Aguiar                 1981 3.5      3  8.50    10.0  15.0    9.0
      Feddy, Troisi                        3.5      2  7.50    13.0  20.5   12.5
11-16 Michel Paul, Alfred             2101 3        3  8.50    13.5  21.0   12.0
      Izaias, Almeida                 2130 3        3  8.00    13.5  19.0   14.0
      Lucas, Silva                    1990 3        3  5.00    10.0  14.5    8.0
      Flavio, Heubeck                 2076 3        3  4.00    13.0  19.0   11.0
      Gabriel, Novais                 2049 3        3  4.00     8.5  12.5    9.0
      Washington, Bianck              2154 3        2  9.50    13.0  19.5   11.5
17-19 Frederico, Sebastian            2000 2.5      2  6.50    13.5  19.5   12.0
      Clovis, Tanaca                  2022 2.5      2  3.25    10.5  15.0    7.5
      José, Vivaldo Caires            2142 2.5      2  3.25     8.5  12.5    5.5
20-21 Iago, Vieira                    1994 2        2  3.50    12.5  17.0    9.0
      Emanuelle, Alves                2007 2        1  4.75    13.0  17.5    7.0
22-25 Humberto, Cavalcante            2033 1        1  3.50     3.5  12.0    2.0
      Caique, Mendes                  1936 1        1  1.00    11.0  15.5    1.0
      Nicolas, Cezar Santos           1954 1        0  0.00    12.0  18.0    6.0
      Artur, Souza Costa                   1        0  0.00    10.0  14.0    4.0

Israel Badin Viana (1985…. 17/04/2014 †)

Armínio Santos

Israel Badin Viana, assassinado, 17/04/2014, chegou ao Clube Conquistense de Xadrez, oriundo das classes de xadrez proferida pelo professor da Uesb, Marcelo Amaral, no então colégio Juvêncio Terra, em 1995, quando tinha 10 anos de idade. Jogador de grande talento, tendo conquistado diversos títulos no xadrez municipal e estadual, se envolveu ou foi envolvido no mundo tenebroso das drogas. Eu, bem como os demais integrantes do Clube Conquistense de Xadrez, acompanhamos o seu grande esforço para se libertar deste terrível flagelo. Entretanto, para todos que adentram ingenuamente ou influenciado por pessoas de estrato social e contextos diferentes que defendem a legalização, e tentam normalizar, hipocritamente, situações anormalizáveis, principalmente para pessoas de camadas sociais mais pobres, Israel teve que travar imediatamente três grandes lutas para tentar se afastar deste mundo mortal: 1. A luta contra o próprio vício; 2.A luta contra o submundo das drogas caracterizado pela ausência de regras de moral, onde a vingança, a violência homicida, os códigos estranhos fora do Leviatã de Hobbes, imperam em substituição às leis; 3. A luta para se afastar do radar da polícia. Testemunhamos a sua luta e a enorme ajuda que o xadrez lhe ofereceu. Entretanto, numa batalha tão desigual, desconhecemos os detalhes que lhe levou a morte por assassinato, por lobos, que se nutrem do oxigênio cego da violência. Certeza temos, apenas, que ele lutou com todas as suas forças, pois esta era a sua característica nos duros embates dos torneios estaduais de xadrez, aonde a sua perseverança e crença num resultado positivo, não raro, faziam com que partidas se decidissem no último minuto. Tais características enxadrísticas, sabemos todos nós jogadores de xadrez, não é possível em pessoas pusilânimes. Por isto é possível afirmar que estas características do seu estilo de jogo, já eram pré-existentes a sua personalidade enxadrística.

Enquanto lutava, ensinou xadrez a inúmeras crianças, que com o seu incentivo são hoje bons enxadristas, tal como mostra a foto abaixo.

badin

Neste dia terrível de 18/07/2014,no qual um telefonema de Marcelo Amaral, às 11 h, me pôs a par deste trágico evento, eu parei todos os planos de lazer, para refletir sobre o que conhecia de Israel e sobre um artigo da Folha de São Paulo, deste dia, no qual o diretor de teatro, José Celso Martinez Corrêa, faz enfática defesa do uso da maconha. A árvore de relações das minhas experiências de vida, leituras de muitos livros, situações vividas como aluno e professor se impôs numa confusão entranhada, tendo como plano de fundo a morte de Israel Badin. Pensei primeiro sobre o Princípio de Precaução, que se usa nos estudos de impactos ambientais, quando não é possível predizer as magnitudes dos impactos. Certamente o José Celso não usou este Princípio na opinião de pessoa pública. Em seguida pensei sobre o tipo de gente que fornecia drogas para usuários. Pessoas que viviam num mundo hobesiano de violência. Novamente o José Carlos: ele não considerou que o usuário também virava frequentador e dependente deste mundo imprevisível, no qual a morte de pessoas é mera rotina de trabalho. Por coincidência, a música de Felipe Catto que tocava, naquele momento, dizia o seguinte verso: “num mundo de prazer, a compaixão é um pecado”. Saí da reflexão do verso para a sala de aula, num intervalo, aonde certa vez, um aluno me perguntou qual o motivo principal que me fazia posicionar contra as drogas? Lembro-me de que eu respondera com uma citação de Pedro, o apóstolo: “Pois todo o homem é escravo daquilo que o domina”. E ajuntei: respirar liberdade, para mim, não tem preço. Em seguida refiz o conhecimento básico sobre o vício de drogas, no qual era absolutamente imperioso que o dependente não recaísse, pois neste caso o cérebro agiria contra a própria pessoa, e rebobinaria a fita de todos os momentos de prazer pelas drogas, mesmo os mais remotos, selecionando e fixando no presente para o dependente, os momentos mais prazerosos. Qual a magnitude da luta que o dependente tem que travar? Pensem no amor de Romeu e Julieta, de Shakespeare. Por um momento imagine que Julieta repudiou Romeu para sempre. A dor desta perda é mais ou menos equivalente a síndrome de abstinência, uma vez que as áreas do cérebro responsáveis pela perda decorrente do amor e do vício de drogas são as mesmas. Não necessitaria, reflito, diante de um cenário tão complexo e desafiador para o dependente, que pessoas arrogantes intelectualmente, sem dominar ou conseguir predizer todas as variáveis, emitam verdades definitivas, como este teatrólogo. Ou ainda mais: ignorem as forças contrárias, retrógradas e que interagem constantemente com consequências imprevisíveis. Estas forças retrógradas aparecem naquelas pessoas que acham que os usuários têm que ser presos e colocados, como ocorre frequentemente, junto com detentos periculosos. Pontos de vista que chancelam como normais, os assassinatos de pessoas envolvidas em drogas. Que dão carta branca para o discernimento e juízo de valor a uma polícia violenta e sem controle efetivo da sociedade. Que destilam sentimentos de vingança irracional contra párias e lobos de todo o tipo, confundindo o problema da violência (que é um problema de política pública, portanto, de planejamento inteligente) com vingança. Lembro-me de passagem do canal Discovery e de sua informação de que a área do cérebro responsável pela fome é a mesma do sentimento de vingança.

Neste ponto, reflito que Israel Badin, certamente teve que travar uma luta não apenas com as três grandes forças que indiquei acima, mas com muitas outras. Forças que intuo, oriundas de um mal banalizado pela abdicação da capacidade de pensar, de pessoas comuns, que abrem caminho para uma escalada de violência gigantesca. Pessoas que substituem a principal característica que nos fazem humanos, a capacidade de pensar (“Penso, logo existo”! Descartes) por crenças odientas e irracionais, tais como: “marginais têm que ser mortos”, “que dependentes de drogas devem ser presos”, que “homossexuais devem ser eliminados”, que “o fato da mulher usar saias curtas deve dar direito a lobos estupradores”, “que se estiver com pena de um marginal, deve-se adotá-lo” e tantos outros. Todos os elos se ligam. Inclusive o elo de ausência de padrões de moralidade dos nossos governantes corruptos. Forças demais para enfrentá-las.

Vá com Deus Israel Badin e com os desejos que você consiga no outro lado (conforme acredito) a paz que este mundo dos violentos, dos sem ética e dos lobos, lhe negaram. Descanse em paz e siga trabalhando em paz, num outro mundo que imagino, seja bem diferente deste.

Xadrez Conquistense se despede de Israel Badin; Vá em paz campeão

Renato Luz

O  xadrez de Vitória da Conquista está de Luto.  O assassinato  com características cruéis  a que foi submetido o enxadrista conquistense Israel Badin deixa a comunidade enxadrística Conquistense extremamente entristecida. Israel era um dos mais talentosos jogadores de xadrez de toda a história do esporte em Vitória da Conquista.  Campeão  em diversas categorias e também do tradicional torneio Dário Ciacci,  Israel  dedicou boa parte de sua vida ao Xadrez, como jogador e também organizando competições.  Destemido,  o jovem era dono de um jogo talentoso e arrojado. Um dos jogadores mais competitivos nos torneios conquistenses, Israel era apaixonado pelo  Xadrez e não escondia seu ímpeto e competitividade ao vencer uma partida decisiva em um torneio.

Recentemente Israel estava abrilhantando o xadrez cearense com o seu talento. Só nos primeiros  quatro meses na capital Fortaleza ele conseguiu uma variação de rating de: 157 pontos, alcançando a maior variação cearense de 2013.

É com muita tristeza que o Clube Conquistense de Xadrez presta essa homenagem ao maior representante do Xadrez conquistense em outro estado dos últimos anos.  Registramos aqui nosso pesar ao tempo que aguardamos das autoridades competentes respostas para esse crime desumano que assombrou a todos nós. As lembranças de suas memoráveis partidas estarão conosco, e mais do que isso, – em nossas memórias guardaremos a imagem de uma pessoa alegre e inteligente, um cara obstinado pela vida.  Vá em paz campeão

Resultado – I Torneio Conquistachess

Resultado

Place Name                              Feder Rtg Loc  Score Wins Berg. Buch. M-Buch. Progr. Rtg Sum

  1   Rômulo, Aguiar Freitas                      2332 5.5      5 19.25  21.5    14.5   20.5       0
 2-3  Alan, Aguiar Freitas                        2184 5        5 18.00  23.5    15.5   19.0       0
      Israel, Badin Viana                         2363 5        5 15.50  19.0    13.0   15.0       0
  4   Denis, Oliveira Santos                      2185 4.5      4 15.75  22.5    14.0   15.5       0
 5-9  Maicon, Moreira                             2055 4        4 12.00  23.0    17.0   16.0       0
      Cristiano, Libarino Neves                   2173 4        4 12.00  19.0    12.0   13.0       0
      José Vivaldo, Caires                        2143 4        4 12.00  18.5    12.5   14.0       0
      Jeferson, Soares Lebrão                     2012 4        4 10.00  19.0    12.0   15.0       0
      Gabriel, Novais Cortes                      2044 4        4  7.00  17.5    11.5   13.0       0
10-12 Marcelo, Paes Teófilo                       2000 3.5      3 13.75  24.5    16.5   15.5       0
      Izaias, Almeida Santos                      2158 3.5      3  9.75  21.0    13.5   15.5       0
      Bruno, Almeida Reis                         2086 3.5      3  7.25  19.0    11.5   12.0       0
13-19 Issac, Silva Porto                          2040 3        3  9.00  21.5    15.5   14.0       0
      CLOVIS, TANACA NOBUYUQUI                    2028 3        3  7.00  19.0    13.5   13.0       0
      Emanuelle, Alves                            2006 3        3  7.00  17.0    10.0    9.0       0
      Leandro André, Vasconcelos                       3        3  6.00  16.0    10.0    9.0       0
      Frederico, Sebastian                        1997 3        3  4.50  18.5    12.0    8.0       0
      Iago, Vieira                                1991 3        3  4.00  17.5    12.0    9.0       0
      Ravilon, Aguiar Santos                      1985 3        3  4.00  16.5    11.0   10.0       0
 20   Rafael, Fernandes Silva                     1985 2.5      2  2.75  17.5    11.5    9.0       0
21-26 Michel, Paul Alfred Bernads                 2123 2        2  5.00  21.0    13.5   11.0       0
      Kaique, Mendes Santos                       1954 2        2  3.00  17.5    11.5    5.0       0
      Ramon, Silva Souza                          1973 2        2  3.00  16.5    11.5    7.0       0
      Nicolas Cesar, Santos                       1966 2        2  2.00  12.0     8.0    5.0       0
      Lucas Dias, Nunes                           1984 2        2  1.00  12.5     8.0    6.0       0
      Israel, Silveira de Braga Almeida                2        2  1.00  12.0     7.0    4.0       0
27-28 Gabriel, Reis Rocha                              1        1  2.00  16.0    10.0    5.0       0
      Felipe, Pinheiro                                 1        1  2.00  14.5     9.5    4.0       0
29-30 Ana Carolina, Moura Santana                      0        0  0.00  14.0     9.0    0.0       0
      Camila, Pinheiro Barreto                         0        0  0.00  12.5     7.5    0.0       0